Toxina Botulínica

A toxina botulínica popularmente conhecida como botox é uma toxina produzida por uma bactéria chamada Clostridium botulinum. É a mesma bactéria causadora da doença botulismo, mas a toxina botulínica industrializada é purificada e usada em doses que não causam a doença. A toxina é aplicada no músculo e provoca o relaxamento da região e sua consequente reprogramação muscular. Existem diversos produtos comerciais, sendo o Botox o mais conhecido, mais estudado e mais seguro entre todas as toxinas botulínicas. Outros nomes comerciais, como Dysport, Xeomin, Botulifit, embora sejam a mesma toxina A, possuem forma de ação diferente no que se refere a halo de dispersão e poder de paralização muscular. Toxinas botulínicas de diferentes empresas têm características próprias, dosagens e eficácia diferentes.

O Botox para uso estético é indicado para suavizar as rugas e linhas de expressão do rosto. Entre as linhas tratadas, estão as rugas da testa (“sinal de wi-fi”), vinco na glabela (espaço entre as sobrancelhas ou “sinal do 11”), “pés de galinha” (rugas que se formam na região dos olhos), rugas do nariz (“bunny lines”), ao redor dos lábios e para afinar o pescoço e melhorar o contorno (“efeito Nefertiti”). A principal motivação para este tratamento estético é o incômodo gerado pelas rugas ao paciente. Em comparação com cremes para rugas e linhas de expressão, o Botox traz resultados mais visíveis. No entanto, a sua indicação depende de avaliação médica individualizada.